19/05/2017 - Polícia


Casal de bombeiros é vítima fatal de acidente na Tibiriçá, em Ribeirão Pires


Acidente aconteceu após um motorista invadir faixa da contramão e colidir frontalmente com o veículo em que estava o casal

Acidente aconteceu por volta das 23h50, no Km 44 da Rodovia Índio TibiriçáEm mês de “Maio Amarelo”, quando ações para um trânsito mais seguro são reforçadas em todo Brasil, Ribeirão Pires perdeu mais dois jovens para a imprudência no volante. 
 
O acidente, ocorrido na noite da última terça-feira, dia 16, aconteceu na altura do km 44 da Rodovia Índio Tibiriçá, próximo ao trevo de acesso ao Jardim Valentina. 
 
De acordo com informações contidas em Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia de Ribeirão Pires, o casal Amauri Jesus Santos, de 27 anos, e Cintia Camargo, de 21 anos, ambos bombeiros, trafegavam no sentido São Bernardo - Suzano, em um Fiat Pálio, quando foram surpreendidos por um GM Montana que seguia na contramão após uma ultrapassagem mal sucedida. Os veículos colidiram frontalmente, restando ferimentos graves para todas as vítimas.
 
Amauri, que conduzia o Fiat Pálio, ainda no local do acidente não resistiu aos ferimentos e morreu. Cintia foi socorrida ao Hospital Mário Covas, em Santo André, mas também, devido à gravidade de seus ferimentos, não resistiu e morreu.
 
Amauri e Cintia namoravamAinda de acordo com Boletim de Ocorrência, o condutor da GM Montana, um homem de 44 anos, autor do acidente, confessou aos policiais militares que havia ingerido bebida alcoólica antes de iniciar a condução do automóvel. O homem foi socorrido ao Hospital Nardini, em Mauá, em estado grave.
 
Cintia deixou um filho prestes a completar cinco anos de idade.
 
Nas redes sociais, amigos e familiares publicaram textos de despedida e indignação com a morte do jovem casal. Dentre eles, Miguel Luis Filho, ex-comandante de Defesa Civil, onde Cintia trabalhou.
 
“Ela [Cintia] vai deixar saudades, seu bom humor e sorriso vão estar sempre em nossas memórias.... A Defesa Civil não tinha somente grandes profissionais mas eram todos uma grande família, família esta que está de luto pela perda dessa nossa irmã. [...] Fica nosso muito obrigado à Cintia, e tenham a certeza que ela nunca será esquecida, toda a sua vida foi um exemplo é todos gostavam muito dela. Você fará muita falta para nós e para todas as pessoas que você ajudou”, escreveu o ex-comandante da Defesa Civil.