Folha de Ribeirão Pires


27/11/2018 10:37 - Folha nos Bairros

Vale do Sol: um pedacinho do Santa Luzia

Você sabe por que a vila ganhou esse nome? Moradores explicam o motivo 

Vista das vilas Estância Hollywood  e Vale do SolO Santa Luzia é considerado o segundo maior bairro de Ribeirão Pires, segundo o Censo divulgado no ano de 2010, ficando atrás apenas do Parque Aliança. Um dos fatores que contribuem com isso é o fato de o bairro abranger diversas vilas, como o Jardim Boa Vista e a Estância Hollywood.
 
Na década de 1930, Abdalla Chiedde criou um loteamento no tradicional bairro rural de Santa Luzia. Foi, então, realizado um plebiscito para decidir o nome do local: Santa Luzia ou Santa Matilde. Venceu Santa Luzia, nome que permanece até os dias de hoje. 
 
Apesar das características de um bairro do interior que ainda permanecem no local, como a tranquilidade e a vida simples, o Santa Luzia deixou de ser um bairro exclusivamente rural e passou a abrigar um pequeno centro comercial, que também atrai pessoas da cidade inteira. 
 
Farmácias, mercados, sacolões, padarias, casas de rações, postos de gasolina, depósitos, açougues, uma boa variedade de comércios é responsável por movimentar a economia local e ainda empregar parte da população. Além de escolas, creches, igrejas, posto de saúde, que trazem movimento para o bairro.
 
Um dos marcos mais conhecidos do bairro é o ponto do turístico São José de Inox, escultura do artista plástico Lúcio Bittencourt, que também possui outros trabalhos espalhados pela Estância. 
 
Um vale no Santa Luzia 
 
Bem no final do Santa Luzia, quase que escondido,  há uma pequena e simpática vila, cercada por uma vasta e bela vegetação. O local, que abriga a Av. Salvador Ripoli, foi batizado como Vale do Sol. 
 
Segundo moradores antigos, o nome surgiu porque durante o nascer do sol, os raios iluminam - primeiramente - as residências existentes nesta parte do Santa Luzia, enquanto as casas do Estância Hollywood, Jardim Boa Vista e de outras vilas demoram um pouco mais para serem iluminadas.
 
Moradores ainda revelam que muitas pessoas que moram em Ribeirão Pires não conhecem a região como Vale do Sol, e sim como Estância Hollywood ou Jardim Boa Vista.


Personagens do bairro


Sr. Rude é ativista em Rib. Pires O interesse pela cultura e costumes egípcios fez com que Rudival Nunes, de 61 anos, virasse um dos personagens do bairro Santa Luzia, em Ribeirão Pires. “Eu sempre tive um respeito muito grande pelos egípcios. Eu amo e minha vida é o Egito desde menino”. 
 
Natural de Ilhéus, na Bahia, Rude - como é conhecido no bairro - construiu uma pirâmide no alto de sua residência. “São quatro gumes e esses gumes representam os quatro cantos da Terra. Eu sempre tive uma admiração por isso.”
 
Além dessa paixão, Rude é um grande admirador da cidade de Ribeirão Pires. “Eu tenho livros e revistas que contam a história da cidade. Pretendo montar um biblioteca no futuro para guardar essas histórias.” 
 
Outra característica marcante de Rude é a sua Brasília Verde, que - segundo ele - é a única na cidade. “Todo mundo me conhece por conta da minha Brasília”, diz. 


Quem foi Professor Antônio Nunes? 


Antônio Nunes Viera era professor em Ribeirão Pires. Começou a lecionar no final do século XIX e exerceu esse ofício por muitos anos na cidade. 
 
Conhecido como professor Viera, ele ainda foi juiz de paz, capitão da guarda e subprefeito da Estância.
 
Faleceu nos anos 30, com mais de 80 anos de idade. Ele morava na Vila Pires, em Santo André, com seu filho José Nunes Viera e com a nora Carolina Maziero Nunes.
 
Após sua morte, Antônio Nunes foi homenageado pela cidade, onde é nomeia uma das ruas do Santa Luzia, próxima a escola estadual Professora Maria Pastana Menato. 


Opinião dos moradores


Isabel Visconde Viera dos Santos - 72 anos - há 47 anos no bairro
 
Para a moradora, a principal necessidade do bairro - em especial da Rua Professor Antônio Nunes - é a canalização do rio que passa atrás das residências. “Desde que eu comprei esse terreno, nunca fizeram nada, já prometeram e nada”, diz Isabel. 
 
Isabel ainda ressalta que o bairro já foi um lugar seguro para os moradores. Hoje, o local não é mais tranquilo como antigamente.
“A casa da minha filha foi assaltada durante o dia, enquanto ela estava trabalhando. Levaram tudo, deixaram só três blusas no guarda-roupa”, conta. “O bairro já foi muito bom.” 


Orlando Gomes dos Santos - 49 anos - há 22 anos no bairro
 
Orlando Gomes, que - além de morador -  é comerciante no bairro há 15 anos, afirma que um dos fatores positivos do Estância Hollywood é a tranquilidade e o sossego. “Eu gosto de morar e de trabalhar aqui, porque foi o que escolhi para a minha vida”, afirma Orlando. Ele ainda ressalta as melhorias que o local obteve nos últimos anos: “Nós já passamos por problemas na iluminação da rua, mas hoje não há do que reclamar”. Para o morador, o Santa Luzia precisa de mais atenção na questão da saúde. “Deixa muito a desejar.Tanto na saúde quanto no atendimento que é péssimo.” 


Márcia Irabeni dos Santos Silva - 49 anos - há 18 anos no bairro 
 
De acordo com a moradora Márcia, o Vale do Sol é um lugar agradável para morar. “A vila é bem tranquila, não tem muito barulho. Todos que moram por aqui se conhecem e isso é muito bom”, diz.
 
Para ela, o que o local mais necessita é de um ponto de ônibus na Avenida Salvador Ripoli, próximo a Rua Fortaleza. “Temos que ficar esperando o ônibus deibaixo chuva ou do sol forte, porque não há um local coberto. Não há uma sinalização indicando que é ponto de ônibus”, ressalta Márcia. 


Edmilson Gomes da Silva - 68 anos  - há 5 anos no bairro 
 
Edmilson Gomes é morador do Jardim Boa Vista e é proprietário de um Bar e Casa do Norte, no Vale do Sol, há 5 anos.  Para ele, o bairro necessita de mais segurança. “O movimento aqui não é ruim, mas nós precisamos de mais segurança”, afirma o comerciante. 
 
O rio, que passa por de trás dos comércios e residências na Avenida Salvador Ripoli, também é outro ponto que precisa de atenção. “Esse rio está todo entupido. Quando chove, ele invade tudo essas casas. Falta limpeza aqui”, finaliza. 


Serviços do bairro


- UBS Santa Luzia: Rua Professor Antônio Nunes,   551 -  Telefone: 4825-5109;
 
- UPA Santa Luzia: Estrada da Colônia, 2.959 - Telefone: 4822-8029;
 
- Paróquia de Santa Luzia: Rua Minas Gerais - Telefone: 4827-7352;
 
- Centro de Formação Profissionalizante Professor Paulo Freire: Av. Francisco Monteiro, 2940 - Telefone: 4827-8555;
 
- E.E Professora Maria Pastana Menato: Rua Prof. Antonio Nunes, 249 - Telefone: 4827-8621;

- Associação de Moradores  da Santa Luzia e Adjacências: Rua Prof. Antônio Nunes, 369;
 
- E.M. Pastor Antonio Cumpian Silva: Rua Professor Antonio Nunes, 251 - Telefone: 4822-4312;
 
- Praça Alan Moreira: Rua Ernesto Maziero, s/nº ;
 
- Quadra de areia: Rua Salvador Ripoli, s/nº;
 
- Associação Brasileira Igreja  Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias: Rua Prof. Antônio Nunes, 650 - Telefone: 4827-4414.
 

Filtre matérias de Folha nos Bairros em:

  • Ribeirão Pires
  • Rio Grande da Serra
  • +21
    +22°
    +16°
    Ribeirao Pires
    Terça-Feira, 24