Folha de Ribeirão Pires


12/03/2019 10:13 - Polícia

Três irmãos e um primo morrem em deslizamento de terra no São Caetaninho

Uma das víitmas fatais completou 22 anos no domingo e realizou uma festa momentos antes do deslizamento 

Carlos Eduardo, Rodrigo, Anderson e Renata morreram soterrados / Foto: Reprodução/FacebookA forte chuva que castigou Ribeirão Pires e região, na noite do último domingo (10), culminou na morte de quatro pessoas de uma mesma família, em um deslizamento de terra que soterrou uma residência na Rua Caiçara, no São Caetaninho.  
 
Seis pessoas estavam na casa de dois pavimentos no momento do acidente - os irmãos Renata Ravelle Fernandes, Rodrigo Fernandes e Carlos Eduardo Fernandes e, ainda, um primo identificado como Anderson José Pimenta  morreram soterrados.  Já Noeme Lopes Fernandes, mãe das três vítimas fatais, e Gabrielli dos Santos Cordeiro, filha de Renata, foram resgatadas com ferimentos leves e encaminhadas a um hospital da região. O estadoVia interditada no Jardim Caçula após deslizamento de terra  / Foto: Reprodução/Facebook de saúde de ambas não foi divulgado. 
 
Horas antes da tragédia, Carlos Eduardo havia comemorado seu aniversário de 22 anos no local com amigos e familiares.  
 
Equipes do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil Municipal e do Estado, além da Guarda Civil Municipal trabalharam no resgate das vítimas durante toda a madrugada de segunda-feira.
 
A casa atingida ficava próxima a um morro no São Caetaninho / Foto: Folha de Ribeirão Pires A Prefeitura Municipal de Ribeirão Pires afirmou que nove imóveis no entorno do deslizamento foram interditados, seguindo avaliação do Instituto de Geologia do Estado de São Paulo, que enviou ao local geólogo e geógrafo para avaliação.  
 
Mais de 10 famílias foram retiradas das casas que ficam na parte alta do bairro. “A equipe da Assistência Social segue no atendimento aos 22 moradores dos imóveis interditados no bairro, que serão assistidos por programas sociais e que estão recebendo todo o suporte da Prefeitura – abrigo, alimentação, higiene, entre outros”.  
 
Caos em Ribeirão Pires
 
Durante a noite de domingo e a madrugada de ontem foram registrados 172mm de chuva em Ribeirão Pires - índice estimadoDesmoronamento na Avenida Belo Horizonte, no Jardim Mirante / Foto: Reprodução/Facebook para todo o mês de março. Dessa quantidade, 145mm foram concentrados apenas na Vila Morati, segundo dados do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais  (Cemaden). 
 
Além do deslizamento no São Caetaninho, o município registrou quedas de árvore em mais de 10 pontos, alagamento e deslizamentos de terra em diferentes regiões, sendo um na Rua Alexandrina da Silva Aguiar, com registro de uma vítima.
  
O Jardim Mirante também foi outro bairro afetado pelas chuvas. De acordo com publicações nas redes sociais, o bairro teve três pontos de deslizamento de terra - o mais grave na Avenida Belo Horizonte.  
 
Segundo o morador, que teve parte da sua casa afetada, o desmoronamento ocorreu por volta das 21h. Fabio Cardoso de Oliveira afirmou, durante conversa com a redação da Folha, que havia seis pessoas na casa e só não aconteceu uma tragédia porque o local em que estavam não foi atingido.  
 
No Planalto Bela Vista pelo menos duas casas encontram-se em área de risco após um deslizamento de terra na Rua Paranapanema. 
 
Já no Jardim Caçula, a Rua Clemente Peralta e outras vias ficaram interditadas após deslizamentos de terra. Segundo a Prefeitura, as ruas foram liberadas ainda na tarde de ontem. 
 
Na Avenida Humberto de Campos, uma queda de árvore bloqueou os dois sentidos da via. A avenida ficou paralisada durante parte da manhã de segunda-feira. 
 

+21
+22°
+16°
Ribeirao Pires
Terça-Feira, 24