Folha de Ribeirão Pires


24/07/2018 10:21 - História das Histórias

Terezinha Vitor da Silva

Moradora da Estância há 38 anosA cidade de Ribeirão Pires foi o destino escolhido por Terezinha Vitor da Silva e seu esposo José Gomes da Silva, quando decidiram deixar o município de Tupanatinga, em Pernambuco, e vieram com seus filhos para São Paulo, em 1980. Dona Terezinha conta que não conseguiu morar longe de sua filha mais velha, que já residia na Estância, e por esse motivo mudou-se para cá junto com seu marido e seus outros seis filhos. 
 
O Santa Luzia foi o primeiro bairro a acolher a família nordestina. Mesmo após casarem,  os filhos de Terezinha e Juca - como era conhecido por amigos e familiares - permaneceram no bairro. “Eu gosto daqui porque todos os meus filhos estão próximos a mim”, afirma. E para ela, não há coisa melhor do que ter a família sempre reunida - genros, noras, seus 13 netos e oito bisnetos.
 
A aposentada não nega sentir saudades da vida que levava em Tupanatinga, onde cultivava milho, feijão e mandioca.  Sempre que possível Terezinha retorna às origens para visitar familiares e amigos que por lá moram. “Costumo viajar para lá uma vez ao ano para matar a saudade”, conta. 
 
Há 38 anos morando na cidade, Terezinha afirma que Ribeirão Pires é um local tranquilo para viver. No entanto,  ela ressalta que qualquer lugar no mundo é ótimo quando seus filhos estão por perto.

Filtre matérias de História das Histórias em:

  • Ribeirão Pires
  • Rio Grande da Serra
  • +21
    +22°
    +16°
    Ribeirao Pires
    Terça-Feira, 24