Folha de Ribeirão Pires


27/04/2018 10:27 - Especial

Prefeito projeta uma cidade mais inclusiva

Gabriel Maranhão fala em oportunidade para juventude e moradias populares

Maranhão já assinou o convênio para construção das casas populares“Até o último dia do meu mandato estarei lutando para termos uma cidade melhor e com mais oportunidade”. 
 
Com está frase, o prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão, iniciou a entrevista de aniversário da cidade, comemorado em 3 de maio. 
 
O prefeito diz querer para os moradores uma cidade mais inclusiva, com moradias dignas e oportunidade para os jovens. 
 
Para isso destaca ainda este ano o início da construção de 200 apartamentos construídos para atender famílias que residem em áreas de risco, área pública ou que estejam recebendo aluguel social, por terem sido retiradas de suas casas por motivo de segurança. Maranhão aguarda a liberação de outro projeto de casas populares, esse ligado ao Minha Casa, Minha Vida.
 
 Para juventude, espera estabelecer programas de ensino, cultura e lazer, e destaca a construção de parques (linear na Vila Conde) e ecológico (na Santa Tereza), o anfiteatro (na região central) e o circular da Cultura e do Esporte, ônibus que farão o trajeto da comunidade de seus bairros até os pontos de lazer e esporte. 
 
Maranhão espera ver ainda o sistema viário organizado, a Guarda Municipal implantada e o início das obras na nova estação ferroviária, em conjunto com a rodoviária, obra tão esperada.
 
 O prefeito ainda possui como meta a transformação da cidade em Município de Interesse Turístico para investir no setor.

 
Um pouco da História 


Rio Grande da Serra já foi assim. Era na cidade que as tropas pousavam, pois era a primeira parada após a saída do sertão e subida da Serra do Mar. Por volta de 1600, um tropeiro faleceu, sendo sepultado num alcantil próximo ao local, demarcado por uma cruz e mais tarde substituído por uma orada, e depois ainda por uma ermida, à qual deram o nome de Santa Cruz e, posteriormente, São Sebastião.  Rio Grande teve origem em 26 de maio de 1560 pela divisão de terras nos campos de Jeribatiba.
O local foi a terceira aldeia construída pelos jesuítas. A vila de Jeribatiba passa a ser denominada vila Rio Grande pelo decreto do Marquês de Alegretti em 1640. Em 1964 é emancipada de Ribeirão Pires.
 

+21
+22°
+16°
Ribeirao Pires
Terça-Feira, 24