Folha de Ribeirão Pires


10/10/2017 10:24 - Política

Prefeito Kiko Teixeira se cala sobre falta de decoro de secretários municipais

Em três situações envolvendo membros do primeiro escalão, o prefeito de Ribeirão Pires preferiu não apurar os fatos 

Taka que aparece ao lado de Kiko, perdeu a postura ao atacar vereadorO prefeito de Ribeirão Pires, Kiko Teixeira (PSB), não vem tomando providências quanto à postura e denúncias que envolvem secretários municipais. O Governo Municipal não informa se processos administrativos foram abertos, nem se os envolvidos foram repreendidos ou punidos.
 
Em março deste ano, o secretário de Comunicação, João Mancuso, foi acusado de ter tido relação sexual nas dependências da Pasta de Comunicação, à época, o prefeito Kiko saiu em defesa do apadrinhado.
 
“Há uma série de contradições (no caso). Primeiro vem um blog, que é do ex-secretário, fazer acusação contra ele. A Prefeitura vai apurar tudo. Quero que essas diligências sejam esclarecidas”, disse o mandatário em reportagem ao Jornal Diário do Grande ABC.
 
No mesmo mês, o Paço indicou à Folha que estaria preparando a abertura de processo administrativo para apurar os fatos, contudo, indagado sobre o resultado da sindicância, não houve resposta. Não há informações se o processo investigatório foi aberto.
 
O segundo secretário a ter deslize de conduta, foi o titular da pasta de Infraestrutura Urbana, Diogo Manera. Em denúncia publicada pela Folha em setembro deste ano, o secretário foi acusado de desviar material do Teleférico para obra particular.
Manera negou as irregularidades, e o prefeito não determinou investigações.
 
O último servidor do primeiro escalão a se envolver em polêmicas foi Takaharu Yamauchi, conhecido por Taka, da pasta de Obras.
Na última semana, durante convocação da Câmara de Vereadores, acusou o vereador Amigão D’Orto (PTC) de ter envolvimento com assassinos e pela omissão de patrimônio.
 
Durante os questionamentos realizados por D’Orto, o secretário passou a atacá-lo com questões pessoais, como a suposta omissão de bens a serem declarados à Justiça Eleitoral, a não conclusão de uma faculdade e sua proximidade com pessoas ligadas ao crime. Amigão chegou a alertá-lo de que estaria na Casa de Leis apenas para responder questionamentos, mas Yamauchi insistiu.
 
“O medo eu só tenho de alguns elementos que o senhor anda junto”, respondeu o secretário, citando nomes. Amigão respondeu dizendo que as amizades eram comuns com os demais vereadores e o secretário completou: “acho que os nobres vereadores não têm vínculos com assassinos”.
 
A Folha indagou a Prefeitura de Ribeirão Pires sobre a possibilidade de o prefeito Kiko Teixeira abrir processo administrativo para analisar a conduta do secretário, mas não obteve resposta.
 

+21
+22°
+16°
Ribeirao Pires
Terça-Feira, 24