Folha de Ribeirão Pires


14/08/2015 11:22 - Folha nos Bairros

Jd. Caçula espera por melhorias simples

Manutenção de vias, pavimentação, mais transporte, são as prioridades

Os escadões são as vias de locomoção em um bairro cheio de aclive e decliveO Jardim Caçula em Ribeirão Pires é um gigante adormecido, esconde belezas naturais e quem mora no local, mesmo enfrentando as dificuldades e a distância, acredita que lá ainda é um bom lugar para se viver.
 
Hoje, com mais de 10 mil habitantes, apresenta problemas de cidade grande. O ir e vir no bairro é feito através de escadões, em sua maioria sem manutenção. Falta tratamento de esgoto, as ruas precisam de reparos, a violência avança e o comércio não acompanha o desenvolvimento.
 
A Folha esteve na última sexta-feira no Jardim Caçula para conversar com a população e ouvir o lado bom e ruim de uma importante região de Ribeirão Pires.



A quadra de areia


A revitalização da quadra de areia e a implantação de uma Academia ao Ar Livre é a esperança de dias melhores para os moradores das ruas Casemiro de Abreu e Graça Aranha. A obra que já conta com placa indicativa, até começou a andar, mas parou. 
 
“Eles vieram, começaram a mexer e parou tudo novamente. Será que só vão aparecer novamente na eleição?”, pergunta o senhor José Lopes Pereira, morador do bairro há 18 anos.
 
A Prefeitura nega que as obras estejam paralisadas. 
 
“As obras na quadra de areia (ruas Casemiro de Abreu e Graça Aranha) estão em andamento. A Prefeitura aguarda a entrega de materiais que devem chegar nos próximos dez dias”, diz em nota.


Os buracos nas ruas


A manutenção das ruas no Jardim Caçula é outra grita da população, praticamente em todas as vias buracos e paralelepípedos soltos atrapalham motoristas e pedestres. Um exemplo é a rua Vereador Fortunato, nela, o calçamento está cedendo e os buracos aparecendo por toda parte.
 
Aldecir Novaes, comerciante local e morador da rua há 29 anos diz que já reclamou na Prefeitura por inúmeras vezes. 
 
A Administração informou que a equipe da infraestrutura realizou uma vistoria no local e os serviços serão contemplados de acordo com o cronograma de serviços neste semestre. 


O tratamento de esgoto


Benigna Pinheiro é uma das moradoras mais antigas do Caçula, está no bairro há 35 anos e defende o local como ninguém. Mas pede atenção das autoridades para com o tratamento do esgoto. Reclama que paga na conta e que o resíduo não é tratado. A Prefeitura não informou se existe projeto para este fim.
 


 

Filtre matérias de Folha nos Bairros em:

  • Ribeirão Pires
  • Rio Grande da Serra
  • +21
    +22°
    +16°
    Ribeirao Pires
    Terça-Feira, 24