Folha de Ribeirão Pires


13/11/2018 10:55 - Folha nos Bairros

Fazer Valer: Um projeto de incentivo

Iniciativa criada pelo Instituto Húngaro promove aulas gratuitas

Alunos e professores do Projeto Fazer Valer, em Rio Grande da Serra O esporte é uma das ferramentas capazes de transformar vidas. O Judô e o Taekwondo não são diferentes. Com a disciplina e o respeito que compõe um bom lutador, crianças e jovens de Rio Grande da Serra aprendem, não só os movimentos característicos de cada luta, mas também a serem cidadãos de bem.
 
Idealizado por Marcos Húngaro, o Projeto Fazer Valer atende cerca de 200 crianças e adolescentes, de 5 a 17 anos, em dois períodos - manhã e tarde. Atualmente, o Fazer Valer conta com apoio da Prefeitura de Rio Grande da Serra.
 
O projeto é aberto para todas as crianças e jovens da cidade e de Ribeirão Pires, não tendo restrição em relação a classe econômica e matrÍcula escolar. Para participar das aulas é preciso verificar a disponibilidade de vagas na sede do Fazer Valer - na Rua José Maria Figueiredo, número 53. 
 
Para a voluntária Marisa Mikito Takahashi, o projeto é de grande importância para essas crianças, uma vez que possibilita a participação em campeonatos municipais, regionais e, até mesmo, estaduais. “É muito importante, porque tira essas crianças da rua, e isso é o primordial no nosso trabalho. Não é ganhar uma faixa, um troféu, é para se tornar uma pessoa melhor”, afirma Marisa. 
 
No momento, o Fazer Valer conta apenas com as aulas de luta ministradas pelos professores Celso  Takeda, de judô, e Marcelo Tsuyama, de taekwondo. 


Personagens do bairro



Divino Aparecido de Mello Cipriano - 63 anos
 
Apaixonado por música, Divino - ou Divinil, como é conhecido pela região - mantém uma banca com várias relíquias musicais nacionais e internacionais na Rua José Maria Figueiredo, em Rio Grande da Serra.
 
Na verdade, tudo começou com uma banca de jornal, em 2008, como uma maneira de se continuar trabalhando após a aposentadoria. “No início, quem cuidava era minha esposa. Nós vendíamos jornais e revistas”, conta. “Trabalhar com isso é muito complicado, então eu mudei para discos de vinil, porque eu gosto muito de música.”
 
Seu amor pela música é tão incondicional que Divinil chega a afirmar: “Se um dia acabar a música, eu não sei o que vai ser não.
Sem música eu não vivo!”. 



Samuel Boaventura Lacerda - 48 anos 
 
O comerciante Samuel Boaventura Lacerda chegou à Rua José Maria de Figueiredo no ano de 1996, local onde montou uma loja de discos de vinil. “Eu fiz umas pesquisas pela região e vi que aqui em Rio Grande da Serra não tinha uma loja para esse público
Com a loja, que permanece há 22 anos no mesmo local, os moradores não precisavam mais sair da cidade para adquirir esses produtos. “Tive uma recepção muito boa. O pessoal procurava muito os discos da Roberta Miranda, Roberto Carlos, Raça Negra, Zeca Pagodinho”, conta Lacerda. O surgimento de novos meios para a comercialização de álbuns musicais fez com que o comerciante se adaptasse as novas necessidades do mercado e de seus clientes.


Opinião dos moradores



José Luiz da Silva - 53 anos 
 
De acordo com José Luiz, a região  é um local muito aconchegante para morar, mas na questão do empreendedorismo ainda possui algumas dificuldades e carências por causa que Rio Grande da Serra é a menor cidade do Grande ABC. “Nos últimos 15 anos, melhorou bastante, teve um salto de qualidade bem significativo”, afirma o comerciante. “Chegou o asfalto, melhorou o fluxo de pessoas, os clientes tem dado uma preferência ao comércio local também.”
 
José afirma que gosta de trabalhar com produtos de limpeza, uma vez que esse tipo de mercadoria é de fácil comercialização. 



Sílvia Aparecida Souza Silva - 52 anos
 
Segundo Sílvia, que mora no local há 40 anos, a Rua José Maria Figueiredo apresenta boas condições no asfalto e na iluminação.
No entanto, ela ressalta que a via não possui sinalizações adequadas para dar segurança aos motoristas e pedestres. “Não tem semáforo, não tem faixa, os carros não respeitam, não têm lombada onde precisa”, diz a moradora. “Eu acho que esse pedaço deixa muito a desejar.”
 
Ela ainda conta que certos locais não possuem calçada, o que leva alguns pedestres a andar na beira da rua, colocando em risco a própria vida. 


Serviços do bairro


Correios
Rua José Maria Figueiredo, 278 - Centro 
Telefone: 4820-1755
 
Banco Bradesco
Rua José Maria Figueiredo, 259 - Centro
Telefone:  4820-1234
 
EMEB Complexo 
Educacional Primeira-Dama
 Zulmira Jardim Teixeira 
Rua José Maria De Figueiredo, 435 - Centro
Telefone: 4826-8113
EJA – Educação de Jovens e Adultos
Rua José Maria De Figueiredo, 435 - Centro
 
Academia Projeto Fazer Valer Taekwondo e Judô
 Rua José Maria de Figueiredo, 53 - Centro 
Telefone: 4820-4229 
 
Centro de Atenção Psicossocial
Rua José Maria de Figueiredo, 47- Centro
Telefone: 4821-2136
 
 
 

Filtre matérias de Folha nos Bairros em:

  • Ribeirão Pires
  • Rio Grande da Serra
  • +21
    +22°
    +16°
    Ribeirao Pires
    Terça-Feira, 24