Folha de Ribeirão Pires


10/08/2018 10:18 - Política

CPI faz vistoria no Hospital Nardini e não descarta visitar Ribeirão Pires

Deputado Carlos Neder disse durante visita em Mauá que CPI está dando atenção especial aos contratos firmados com a Santa Casa de Birigui

Deputados encontram equipamentos sucateados em andar interditadoA Comissão Parlamentar de Inquérito das Organizações Sociais da Saúde (CPI da OSS) aberta na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo para investigar denúncias de irregularidades nos contratos celebrados pelas prefeituras e pelo governo estadual com as organizações sociais de saúde em São Paulo, esteve na manhã desta quinta-feira (9) vistoriando as dependências do Hospital Nardini na cidade de Mauá. A visita ocorreu de surpresa e contou com a participação do presidente da CPI, deputado Edmir Chedid (DEM) e do sub-relator, deputado Carlos Neder (PT).
 
O objetivo da visita foi a de verificar as atuais condições do hospital que é referência para os municípios de Rio Grande da Serra, Ribeirão Pires e Mauá, atualmente administrado pela Fundação ABC, investigada pela CPI.
 
“O nosso intuito é verificar de perto os problemas apontados pela população, verificar as reais condições do prédio e o atendimento aos pacientes”, disse o presidente.
 
Carlos Neder, que é médico, observou que o prédio tem inúmeros problemas e alertou aos gestores a necessidade de melhor atendimento à população, em especial aos que estão internados na unidade.
 
Durante conversa com pacientes, ouviu sobre a demora no atendimento e a precariedade dos equipamentos.
 
“A situação estrutural no Nardini já está posta, temos que melhorar as condições, verificar se o contrato com a Fundação ABC está sendo cumprido e os pagamentos dos servidores em dia, bem como, os repasses para a entidade dentro do prazo”, pontuou.
 
A visita que durou mais de três horas, não foi das mais tranquilas. Servidores do hospital tentaram retardar a entrada dos deputados e barrar o acesso da imprensa, que só ocorreu após o presidente da CPI dar voz de prisão para um dos servidores, já no setor administrativo, os membros da CPI foram recebidos por uma contratada da Fundação ABC que tentou, sem sucesso, restringir a permanência dos deputados na unidade médica.
 
Durante o período em que estiveram no hospital, os deputados detectaram inúmeros problemas, o mais grave, a interdição de um andar inteiro, que está sendo reformado há anos. No local, equipamentos sucateados e remédios vencidos misturados com prazo de validade para 2019.
 
“Sem dúvida presenciamos problemas de gestão no hospital, é preciso que a Prefeitura tome providências. Quando chegamos não encontramos o superintende da unidade e depois descobrimos que o cargo está vago há quatro meses”, alertou Neder.
 
Durante balanço da visita, os deputados se reuniram com representantes da Prefeitura e da Fundação ABC, solicitaram o envio de documentos e planilhas para posterior análise da CPI.
 
Carlos Neder falou ainda sobre novas visitas surpresas e não descartou a necessidade de estar vistoriando pessoalmente as unidades atendidas pelo contrato entre a Prefeitura de Ribeirão Pires e a Santa Casa de Birigui, também investigada pela CPI. 
 
“Não descarto a necessidade de estarmos indo a cidade de Ribeirão Pires. O contrato firmado com a Birigui e os depoimentos prestados na CPI deixou muitas dúvidas. Vocês da imprensa deveriam dar uma atenção especial para ela (Santa Casa de Birigui)”, disse o sub-relator que preferiu não dar outros detalhes sobre a investigação que envolve a Estância.
 

+21
+22°
+16°
Ribeirao Pires
Terça-Feira, 24