Folha de Ribeirão Pires


07/12/2018 10:55 - Editorial

Até parece que pobre não é parte da população

Entra Governo, sai Governo, e a Saúde na cidade de Ribeirão Pires continua sendo tema coadjuvante na Prefeitura Municipal.
O prefeito Kiko Teixeira (PSB) segue utilizando marketing para mostrar a cidade nas redes sociais como sendo um município em pleno desenvolvimento, onde a Saúde fica em primeiro lugar. Só que não!
A realidade é bem diferente da apresentada por Kiko Teixeira, as unidades de saúde sofrem com o abandono, faltam médicos, medicamentos, melhor atendimento e profissionais das mais diferentes áreas.
Um bom exemplo, o melhor, um péssimo exemplo é o CAPS I, localizado na região central. Segundo pacientes, acompanhantes e servidores, o equipamento público está abandonado, nem os brinquedos utilizados para uso dos psicólogos estão em condições adequadas. 
O local, ainda segundo servidores, não tem sequer o alvará de funcionamento, e a Santa Casa de Birigui, bem conhecida de todos, ainda não colocou em prática o plano de ações proposto para ganhar a Administração do espaço.
Tantos desmandos e todos quietos. O Ministério Público poderia fazer uma visita ao CAPS, conhecer de perto a real situação das dependências e a ausência de comprometimento da Prefeitura. Os vereadores também deveriam seguir a mesma ideia, não custa “dar uma passadinha” no setor.
O caos da Saúde em Ribeirão Pires não é novidade para ninguém, a novidade é que após tantos escândalos nada mudou, o prefeito continua dando de ombros para a população que mais precisa.
Mães de pacientes do CAPS pedem socorro, funcionários já estão cansados de pedir melhores condições de trabalho, entretanto, o departamento responsável pelo Centro segue inerte. Até parece que pobre não é parte da população.
Triste constatação!
 

Filtre matérias de Editorial em:

  • Ribeirão Pires
  • Rio Grande da Serra
  • São Paulo
  • Mauá
  • +21
    +22°
    +16°
    Ribeirao Pires
    Terça-Feira, 24