Folha de Ribeirão Pires


25/09/2018 11:13 - Folha nos Bairros

Antes de ser Padre, José Raschele foi soldado na 2ª Guerra Mundial

Ele passou por igrejas de outros países antes de chegar à Estância, onde esteve a frente da Paróquia Sant’Anna por 43 anos

Aos 94 anos, o Padre josé Raschele realiza missas em sua própria casaO Folha nos Bairros desta edição trata sobre o Jardim Luso, Jardim Ribeirão Pires e Jardim São Francisco, morada do Padre José Raschele, residente da cidade de Ribeirão Pires há 50 anos. Durante a conversa na sala de estar de sua casa, o Padre relembrou sua trajetória e os principais momentos que marcaram seus 94 anos de vida. 
 
Raschele nasceu na cidade de Merano, que pertence à província de Bolzano, na Itália. Antes de se tornar padre, ele atuou como soldado na Segunda Guerra Mundial, por três anos. 
 
“Eu fui parar na Ilha de Rodes, perto da Turquia. Fiquei um ano combatendo como soldado e dois anos como prisioneiro dos alemães.”
 
A Segunda Guerra Mundial marcou a vida de José Raschele. Além da experiência como soldado, ele também teve sua casa, na Itália, destruída pela pelos bombardeios. 
 
“No meio da guerra, vi que a única salvação do povo era a fé em Deus. Foi nesse momento, quando tinha 18 anos, que decidi me tornar padre”, conta o italiano. 
 
Aos 23 anos, após retornar da guerra, José Raschele decidiu deixar a Itália e se mudar para a Suíça para estudar Teologia. Como padre, Raschele teve passagens pela Suíça, Alemanha, Itália e Argentina.
 
Padre José chegou ao Brasil, com mais 30 padres, com a missão de atrair fieis na América Latina. O italiano chegou ao Grande ABC no ano de 1965 e em 1967 assumiu a Paróquia de Sant’Anna, onde atuou como pároco por 43 anos. 
 
“Nessa época a igreja era muito pequena, era cheia de fieis, podíamos falar que eram 20 pessoas” relembrou o padre durante uma entrevista concedida à Folha em 2012. 
 
“Então, eu e os paroquianos demolimos a antiga Sant’Anna e construímos outra, bem maior, que hoje comporta cerca de 400 pessoas.” Ele também é responsável pela construção de várias capelas e igrejas na Estância, entre elas a Capela de Santa Rita, Sagrado Coração de Jesus e a Paróquia Santa Luzia. 
 
Apesar da aposentadoria, o Padre José afirma que sempre está  realizando missas pelas capelas da região a convite de padres.
Aos sábados, Raschele recebe fieis em sua casa para uma celebração – cerca de 30 pessoas participam da missa. “Eu não faço obrigado, eu faço porque é bonito, é muito bacana.” 
 
José Raschele tem uma bagagem de mais de 30 mil batizados e três mil casamentos - além de mais de 14 mil enterros.
 
“Muita gente me encontra e fala: Seu Padre, você fez meu casamento! Seu Padre, você batizou meus filhos! É uma coisa bonita ver as pessoas lembrar da gente. Graças a Deus!”, enfatiza. 
 
 No auge dos seus 94 anos, José Raschele leva uma vida ativa tanto na igreja quanto nas atividades diárias.  
 
“Eu leio muito, falo mais de seis idiomas e gosto de navegar na internet para fazer minhas pesquisas. Ainda troco cartas com fieis em vários países, e acredito que a coisa mais importante da vida é você poder compartilhar com as pessoas as coisas que aprende”, finaliza.

Serviços do bairro


Unidade Saúde da Família 
Rua Julio Prestes, 22 - Jardim Luso - Telefone: 4828-4503
 
Escola Municipal - Fiorindo Roncon
Rua Eugênio Roncon, 2253 - Roncon  - Telefone:  4828-1412
 
Escola Municipal - Júlia Del Corto Roncon
Rua Domingos Rigo Filho - Jardim Luso  - Telefone:4825-8207
 
Escola Municipal Olivia Marques Petrilli
R. Eugenio Roncon, 914 - Bairro Roncon - Telefone: 4827-7148
 
Escola  Estadual Santinho Carnavale 
Rua Regente Feijó, 670 – Bairro Roncon  - Telefone 4823-7465
 
Escola Estadual  João Roncon
Rua Guilhermino Roncon , 26  Jardim Luso - Telefone: 4825-8951
 
Escola Estadual Profª Nayme Cardim 
Rua Manoel Simões, 264 - Vila Nova - Telefone: 4823-7458
 
Academia ao ar livre
 Rua São Francisco, s/nº - Jardim São Francisco
 
Quadra de areia
 Rua Eugênio Roncon, s/nº - Jardim Ribeirão Pires


Casa de repouso propaga amizade e solidariedade no Jardim São Francisco

Há seis meses atuando no local, a Casa de Apoio a Melhor Idade desenvolve trabalho social com seus internos


Maria Marta afirma que ama o seu trabalho e não o trocaria por outroAmor, companheirismo, cuidado e carinho. Esses são alguns dos principais serviços oferecidos pela Casa de Apoio a Melhor Idade - CAME, localizada no Jardim São Francisco, em Ribeirão Pires.
 
A casa foi fundada por Magno Pereira dos Santos e sua mãe, Marta Maria Lopes há 11 anos, em Mauá. Marta trabalhou em hospitais e clínicas e sempre teve o desejo de criar algo que beneficiasse a terceira idade, foi então que ela fundou a CAME.
Devido ao alto custo, optaram por mudar para Estância, onde está há seis meses.
 
A casa de repouso abriga 23 idosos e conta com a ajuda de 13 funcionários - entre médicos, nutricionistas, fisioterapeutas, enfermeiros, cozinheiros, entre outros profissionais. O trabalho da CAME é desenvolvido em parceria com a família. Segundo Marta, é preciso que os familiares caminhem junto para que os idosos não se sintam sozinhos. 
 
"Eles recebem visitas nas quartas-feiras, aos sábados e domingos. Os familiares fazem as visitas, trazem lanches, ou até mesmo os levam para  passear", relata a enfermeira. 
 
Marta também conta que cada dia é uma luta, uma vez que os custos para manter a casa são altos, mas ela afirma que aqui em Ribeirão Pires eles encontraram muita ajuda. 
 
"De vez em quando chega alguém que traz um fubá, um sal, toda ajuda é bem-vinda." 
 
Atualmente, a casa necessita de ajuda para adquirir mais produtos de higiene pessoal, como fraldas geriátricas e absorventes, além alimentos como macarrão, sal, fubá e óleo de soja. Apesar de todos os desafios, Maria afirma: "Não trocaria esse meu trabalho por outro" Para mais informações, ligue: 4828-1067. 

Os personagens do bairro


Show de Bola e Bom na Escola


O principal requisito para participar das aulas é o bom desempenho na escolaEdson Aguiar é formado em Educação Física e um dos fundadores do Projeto Show de Bola e Bom na Escola, que promove aulas gratuitas de futebol society para crianças e adolescentes na Quadra Luis Carlos Feliciano, no Jardim Luso. 
 
O projeto era liderado por outros integrantes, que por motivos de divergências decidiram encerrar as atividades. Insatisfeitos com a decisão, alguns pais decidiram seguir com as aulas no local, criando o atual projeto no final de 2016. No ano seguinte, Edson recebeu o convite para integrar a equipe e desenvolver os trabalhos que seriam oferecidos à comunidade. 
 
“Nós queríamos deixar bem claro que nosso projeto não era o mesmo que o anterior”, afirma Aguiar.
 
Edson é um dos integrantes do Projeto O principal requisito para participar das aulas de futebol ministradas na quadra é o bom desempenho ma escola. 
 
“Alguns pais falavam que a criança ficou mais responsável na escola após passar a frequentar o projeto e isso era uma vitória para nós do projeto”, conta.
 
As aulas seguiam atendendo mais de 30 alunos entre 7 e 17 anos moradores de bairros próximos, mas tiveram que ser interrompidas em janeiro por motivos de má conservação da quadra. Aguiar afirma que o local necessita de uma reforma, uma vez que as estruturas encontram-se deterioradas e colocam a integridade dos alunos e professores em risco. 
 
“Hoje, retornar com o projeto é um objetivo, uma meta minha, mas eu não consigo afirmar quando vai voltar”, finaliza. 


João Roncon


Alunos do Projeto Arte em Movimento da Escola Estadual João RonconA Professora Coordenadora de Núcleo Pedagógico Sônia Aparecia Cabral é uma das idealizadoras do projeto da dança da Escola Estadual João Roncon, criado em 2000, no Jardim Luso.
 
Batizado de João Roncon Arte em Movimento, a iniciativa partiu de alguns alunos que pediram que a escola promovesse aulas de dança. O projeto ficou na escola até 2016 e após esse período passou ter suas aulas concedidas em salas de academias da cidade. 
 
Nesses 18 anos, o projeto atendeu mais de mil alunos, passou por grandes festivais do país, entre eles o de Joinville e o Hip Hop Internacional de Curitiba, além disso, participaram de festas em escolas e encontros de danças.  João Roncon Arte em Movimento possui mais de cem prêmios em festivais competitivos.
 
O projeto tem como objetivo utilizar a dança como possibilidade para desenvolver as relações interpessoais, o conhecimento do próprio corpo, a possibilidade de utilizar a dança como profissão, aprender a conviver em grupo e respeitar a diversidade.
 
“Hoje, o projeto facilita a integração entre os participantes e estimula o trabalho em grupo e o respeito entre os participantes”, afirma Sônia.

Opinião dos moradores


Jonas Luzia de Oliveira, de 61 anos, é morador do Jardim Luso há 43 anos e comerciante há três. Jonas Luzia de Oliveira conta que o bairro é um lugar tranquilo para morar. “Eu gosto muito de morar aqui, é bem sossegado e todos os moradores se conhecem.” 
 
Segundo o morador, o serviço oferecido pela UBS é bom: “nunca tive problemas.” Ele diz que esses três anos como comerciante no bairro foram tranquilos, o acaba tornando o ambiente em um bom local para trabalhar. 


Cleber Pereira, 43 anos, vive no Jardim São Francisco há 28 anos e afirma que a Rua Zequinha de Abreu é uma das piores do bairro e necessita de mais atenção. “Os moradores lutam há muito tempo por melhoras. Fomos até a Prefeitura, mas até hoje não resolveram nada.” Pereira ainda alega que a via é muito estreita e esburacada, o que dificulta a passagem do ônibus. Outro ponto negativo do bairro, na opinião do morador, é a falta de manutenção da iluminação da via. A seu ver, o único ponto positivo é o fato de o ônibus municipal não demorar a passar no local.


Marli Braga, de 53 anos, mora na Rua Canadá - no Jardim Ribeirão Pires - há 25 anos. 
 
Ela afirma que o bairro é bonito e tranquilo e por esse motivo gosta de morar no local. O que não lhe agrada muito é o fato de o atendimento da Unidade Básica de Saúde, no Jardim Luso, não ser tão rápido e eficaz como deveria ser. “As consultas demoram muito”, diz. 
 
Marli ainda conta que o bairro não teve mudanças desde quando chegou e isso a incomoda. 

Filtre matérias de Folha nos Bairros em:

  • Ribeirão Pires
  • Rio Grande da Serra
  • +21
    +22°
    +16°
    Ribeirao Pires
    Terça-Feira, 24