Folha de Ribeirão Pires


10/04/2018 09:46 - Editorial

A Justiça fazendo valer o direito do cidadão

O munícipe paga seus impostos, IPVA, IPTU, Taxa de Luz e assim segue as contribuições mensais que retiram boa parte do salário do trabalhador. 
 
Em tese, os impostos deveriam retornar em serviços e benefícios sociais, como Educação, Saúde, Saneamento, Segurança, Cultura, Esporte e Infraestrutura, contudo, não é o que se vê na prática.  Em Ribeirão Pires, cidade que deverá ganhar um Boulevard Gastronômico e um Parque Oriental, o morador só consegue garantir os seus direitos no grito, pressionando as autoridades, em especial, o prefeito Kiko Teixeira (PSB). Foi assim com os professores que marcharam, promoveram campanhas nas redes sociais, ameaçaram greve, lotaram a Câmara e entraram na Justiça para obterem o pagamento do Piso Nacional dos Professores, que, aliás, já está defasado novamente.  
 
Foi assim com a proposta de reajuste da tarifa dos ônibus, precisou mobilização para que, por enquanto, a tarifa não fosse majorada.  
 
E foi assim, buscando seus direitos que dois moradores da Estância entraram com ações indenizatórias e conseguiram vitórias, obrigando a Prefeitura de Ribeirão Pires pagar pelos estragos em seus carros, causados por um buraco.
 
Ações que fazem parte da garantia da cidadania, mas que não seriam necessárias caso o Executivo trabalhasse em prol da população.
 
 Não se trata de ser do contra, se trata de posicionar para população a verdade dos fatos. Hoje, em Ribeirão Pires, só tem os direitos respeitados aqueles que acionam a Justiça. 
 
Triste, mas, verdade. 
 

Filtre matérias de Editorial em:

  • Ribeirão Pires
  • Rio Grande da Serra
  • São Paulo
  • Mauá
  • +21
    +22°
    +16°
    Ribeirao Pires
    Terça-Feira, 24