Política

Rubão pede CPI da Iluminação Pública e apenas quatro vereadores apoiam

Além de Rubão, foram favoráveis a investigar o contrato com a Ribeirão Luz os vereadores Amigão, Anselmo, Danilo e Paulo Cesar

Rubão entrega requerimento de abertura da CPI para o presidente Rato

Imagem:Folha Ribeirão Pires

Por Wagner Lima

12 vereadores não assinam documento para investigar Iluminação Pública  

A Câmara de Vereadores de Ribeirão Pires não deve investigar o contrato com a empresa Ribeirão Luz, responsável pela manutenção e ampliação dos serviços de Iluminação Pública na Estância.

Na sessão de ontem (11), o vereador Rubens Fernandes, o Rubão (PSD) requereu a Casa a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o contrato com a empresa, visto que, parte da cidade está às escuras, sem que seja tomada nenhuma providência.

Apesar da iniciativa, apenas outros quatro parlamentares apoiaram a abertura das investigações. Além de Rubão, assinaram o requerimento de CPI os vereadores Danilo da Sopa (PSB), Amigão D’Orto (PTC), Anselmo Martins (PR) e Paulo Cesar (MDB).

“Requeri ao presidente Rato a abertura da Comissão pois a Prefeitura já pagou mais de R$ 4,7 milhões para a Ribeirão Luz e boa parte das ruas da cidade estão apagadas, temos que investigar como todo esse dinheiro foi utilizado”, defendeu Rubão.

Rubão, Danilo, Amigão, Anselmo e Paulo Cesar assinaram o requerimento para a abertura da CPI

 

Para Danilo da Sopa, a situação  requer uma ação enérgica. “Eu mesmo tenho mais de 40 requerimentos sobre falta de iluminação pública, temos que investigar esse contrato”, disse Danilo.

Para Amigão, é um contrato caro onde a população foi lesada. “Se o serviço da Ribeirão Luz é ruim, este Governo não deveria ter aditado o contrato, sabiam o que estava acontecendo e não fizeram nada. Imagine, pagávamos R$ 12,00 por ponto de luz, são 15 mil pontos de iluminação pública na cidade. Quanto foi pago?”, pergunta Amigão.

O requerimento foi recebido pelo presidente da Casa, vereador Rato Teixeira (PTB) que enviou para análise do Departamento Jurídico . Não há prazo para resposta.

Não assinaram o requerimento para a abertura da investigação: Amaury Dias (PV), Rato Teixeira (PTB), Arnaldo Sapateiro (PSB), Carlinhos Trindade (PPS), Edmar Aerocar (PV), Banha (PPS), João Lessa (PSDB), Gê do Aliança (PSC), Paixão (PPS), Zé Nelson (MDB), Rogério do Açougue (PSB) e Silvino de Castro (PRB).

O contrato entre a Prefeitura e a Ribeirão Luz terminou no início do mês, uma nova empresa está sendo contratada para prestar os serviços. Foram pagos R$ 4,7 milhões pelos serviços prestados

Mais lidas agora

Mais Política