Policial

Tentativa de burlar radar pode ter causado mortes de motociclistas na Índio Tibiriçá

Informações do boletim de ocorrência afirmam que as vítimas estavam trafegando em sentido oposto na faixa central da via 

Imagem: Folha de Ribeirão Pires

Por

Andrey e Ari foram sepultados no último sábado, no Cemitério Municipal / Foto: Reprodução/FacebookInformações preliminares sobre o acidente que vitimou dois motociclistas no quilômetro 38 da Rodovia Índio Tibiriçá, na noite da última sexta-feira (5), apontam  que uma possível tentativa de burlar o radar de velocidade pode ter resultado na colisão frontal dos jovens. 
 
Segundo o boletim de ocorrência registrado pelo 4º D.P de Santo André, os condutores Ari Alves dos Santos Junior, de 29 anos, e Andrey Moisa Fernandes, de 22 anos, trafegavam em sentido oposto e pela faixa central - em uma manobra ilegal, segundo a Polícia Civil, para evitar os radares de fiscalização presentes no local. 
 
Os laudos oficiais da perícia ainda não foram divulgados, e no registro oficial do acidente não consta a informação de tentativa de ultrapassagem de uma das vítimas.  
 
Equipes de socorro ainda tentaram reanimá-los, mas os motociclistas tiveram morte declarada ainda no local. 
 
Andrey era morador do Jardim Valentina e trabalhava como entregador em uma pizzaria de Ribeirão Pires. Em sua página nas redes sociais, o jovem de 22 anos costumava postar fotos e vídeos mostrando sua paixão por motos. 
 
“Obrigado pelas conversas pois estava passando por um momento complicado, valeu a companhia nos jogos de futebol e por ter dado o prazer de conhecer um cara tão firmeza como você era”, afirma um amigo no perfil de Andrey.
 
Já um outro amigo publicou um vídeo com vários momentos de Andrey pilotando sua moto.  
 
Ari, o Juninho do Grau - como era conhecido por seus amigos motociclistas, morava no Jardim Santa Rosa. “Um cara simples e de bom coração”, diz um amigo em uma publicação.
 
As vítimas foram sepultadas  no Cemitério São José, em Ribeirão Pires, no fim tarde do último sábado (6), sob forte comoção e com homenagens de motociclistas, que aceleraram as motos  no momento do traslado dos corpos. O ato dos motociclistas foi realizado com a autorização dos familiares, que aplaudiram e agradeceram a homanagem.
 
A ação dos colegas de profissão de Ari e Andrey também repercutiu nas redes sociais. “Linda homenagem! que Deus os receba de braços abertos. Tomem cuidado, meninos! Moto é tão perigoso nem todos respeitam e é tão arriscado”, diz um comentário. 
 
“Linda homenagem e tenho certeza que eles estão imensamente felizes com essa grande e linda homenagem. Um ato de amor e carinho pelos seus amigos”, afirma uma outra pessoa na publicação. 

Mais lidas agora

Mais Policial