Policial

Estância registra bons índices no primeiro bimestre e aumenta produtividade policial

Os dados foram divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo nesta semana

Imagem: Folha de Ribeirão Pires

Por

Dr. Wagner Alves está a frente da Delegacia de RP há dois mesesOs dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, na última quarta-feira (27), apontam melhorias nos índices de criminalidade em Ribeirão Pires. Os números são referentes ao primeiro bimestre deste ano e mostram queda significativa em alguns tópicos e aumento na produtividade policial, em uma comparação ao mesmo período no último ano.  
 
Ao que parece, os munícipes estão próximos a desfrutar de uma cidade mais segura graças ao trabalho empenhado e integrado das Polícias Civil e Militar, com o apoio da Guarda Civil Municipal. 
 
E tais esforços começam a surtir efeito.  O número de roubos em geral registrados apenas em janeiro e fevereiro teve redução de pouco mais de 20%, caindo de 86 em 2018 para 66 neste ano. Do total registrado no último ano, 32 casos correspondem a roubos de veículos, caindo para 24 neste ano.  
 
A queda registrada em casos de furtos em geral foi menor - 12,38%. No entanto, em um comparativo dentro da questão de furtos de veículos, a queda chega aos 40%.
 
Prestes a completar dois meses a frente da Delegacia de Ribeirão Pires, o delegado titular, Dr. Wagner Alves, destacou durante entrevista à Folha o trabalho realizado junto  a sua equipe em combate aos crimes que incidem de forma negativa na estatística da Polícia Civil. 
 
Alves ainda chamou atenção para a produtividade policial do distrito que triplicou de janeiro para fevereiro. “Providenciei uma reunião com investigadores, escrivães, delegados da unidade para que eles se empenhassem na união de forças das carreiras, a fim de abaixarmos os índices de criminalidade e aumentasse a produtividade policial.” 
 
Outra queda significante foi a de roubos de cargas registrados em Ribeirão Pires. Em 2018, foram noticiados 12 casos apenas em dois meses. Já em 2019, o D.P registrou apenas um. 
 
Para Alves, o trabalho preventivo feito pelas Polícias Militar e Rodoviária contribuíram com a redução. “Esse tipo de crime geralmente ocorre em outras cidades, e as vítimas são liberadas em Ribeirão Pires, considerando os aspectos geográficos e a proximidade do município com as principais rodovias, o que facilita a atuação dos criminosos”, disse. “Com uma Polícia mais atuante nas rodovias, a tendência é afugentar esses criminosos.”  

 
Índices em RGS e Mauá

 
As outras cidades que compõe a microrregião apresentaram redução em alguns e aumento em outros índices de criminalidade neste primeiro bimestre. Em Rio Grande da Serra, o número de roubos gerais caiu de 16 em 2018 para 14 em 2019. Entretanto, dentro deste levantamento, o número de roubos de veículos e cargas aumentou de um para quatro e de zero para dois respectivamente. Furto registrou um salto de 32 casos para 52.  
 
Mauá foi a única cidade a registrar casos de homicídio, foram 11 em dois meses. Já os casos de estupros aumentaram no município.

Mais lidas agora

Mais Policial