Política

Com solicitação do Consórcio ABC, Estado amplia leitos de UTI em Ribeirão

Governo do Estado repassa R$ 1,4 milhão para a Estância; recursos serão destinados à instalação de 10 leitos de UTI no município

Pacientes com Covid-19 no Hospital de Campanha de Ribeirão Pires

Imagem:Divulgação/PMETRP

Por Marília Gabriela

Na última terça-feira (30) Ribeirão Pires conseguiu um reforço importante para o combate à pandemia do coronavírus através da habilitação de 10 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva - UTI, para o amparo aos pacientes com Covid-19 no Hospital de Campanha.

A ação foi possível após o envio de ofício pelo Consórcio Intermunicipal do Grande ABC ao Governo do Estado de São Paulo. O documento apontou o grande esforço que a região está fazendo para salvar vidas e não deixar os pacientes sem atendimento médico.

Como resultado, o Governo liberou o repasse de R$ 1,4 milhão para a instalação de 10 leitos de UTI.   Devido ao avanço da pandemia do Coronavírus, a cidade enfrenta problemas com a acomodação dos pacientes, após atingir 100% da capacidade nas últimas semanas de março.

“A missão, agora, é correr para adquirirmos todos os equipamentos necessários para a montagem desses novos leitos”, disse o prefeito Clóvis Volpi (PL).

A expectativa com a instalação de UTI é que Ribeirão Pires fique menos dependente do sistema Cross (Central de Regulação de Vagas do Governo do Estado), pois terá condições de tratar pacientes em estados mais críticos na própria cidade, sem precisar deslocá-los para outros lugares.

Outras quatro cidades do ABC também foram contempladas com a abertura de leitos de UTI, é o caso de Mauá, que abrirá 10 leitos, Diadema, 20, São Caetano do Sul, 30, e Santo André outros 50. Ao todo, o Estado garantirá a implantação de 120 novos leitos de UTI para a região.

Espera por leito

Até o momento, seis pacientes estão aguardando por vaga de UTI e três por vaga na enfermaria. Devido a superlotação dos equipamentos municipais de saúde, a Estância registrou, até a última terça (30) 36 óbitos de pessoas que aguardavam por vaga na Cross.Outras sete mortes foram registradas em Rio Grande da Serra pelo mesmo motivo.

No ABC, são 98 mortes por pacientes na fila por um leito de internação.

Ribeirão Pires irá receber R$ 732 mil do Governo Federal para custear leitos

Após quatro meses do anúncio de transferência de aporte financeiro pelo Governo Federal para o custeio de novos leitos de emergência na rede de saúde pública de Ribeirão Pires, enfim o repasse de R$ 732 mil foi efetivado.  

Em Diário Oficial, publicado no dia 26 de março, o Ministério da Saúde, hoje chefiado por Marcelo Queiroga, confirmou o repasse federal à Estância.

“Fica autorizado, em caráter excepcional, o pagamento, referente ao primeiro trimestre de 2021, de leitos de suportes ventilatório pulmonar para atendimento exclusivo dos pacientes da Covid-19, cuja solicitação de habilitação tenha sido feita com base na extinta portaria GM/MS de número 3.467 de 16 de dezembro de 2020”, diz a portaria.

O valor será utilizado para custear a implantação e manutenção de 17 novos leitos no Hospital de Campanha da cidade. Nos últimos meses, o custo mensal de R$ 1 milhão do equipamento vinha sendo arcado quase que exclusivamente pela Prefeitura de Ribeirão Pires.

Mais lidas agora

Últimas em Política