Política

Anúncio de flexibilização da quarentena no Grande ABC pode ocorrer amanhã

Consórcio do ABC entregou plano de flexibilização regional ao Governo no último sábado (30); ação aguarda aval de João Dória

Prefeitos do Grande ABC entregam novo plano ao Governo do Estado

Imagem:Divulgação

Por Marília Gabriela

Na tarde da última sexta-feira (29) o governador João Dória (PSDB) voltou atrás e decidiu pelo diálogo com os Consórcios Regionais para tratar sobre a abertura econômica e flexibilização da quarentena na Grande São Paulo. Devido a isso, foi dada a autorização ao Consórcio Intermunicipal do ABC, que administra o planejamento, articulação e definição de ações nas sete cidades, de apresentar seu próprio plano de estudo a ser avaliado pelo Governo e pelas secretarias estaduais de Saúde e Desenvolvimento, a fim de conceder o possível avanço de fase no processo de reabertura do comércio.

A permissão para flexibilização do Grande ABC deve ocorrer durante coletiva de imprensa amanhã (3), às 12h30, quando o governador João Doria anunciará novas ações do Governo do Estado frente a pandemia do Coronavírus, e estabelecerá em qual fase cada uma das cinco sub-regiões irá ser classificada, se em alerta máximo ou em controle. As diretrizes que serão estipuladas pelo Governo deverão ser cumpridas até o dia 15 de junho, quando haverá nova análise das regiões e da capital paulista, atentando-se ao volume de casos confirmados por Coronavírus, ocupação em leitos de UTI e óbitos.

No último sábado (30), em reunião no Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo do Estado, o presidente do Consórcio Intermunicipal e prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão (Cidadania), em conjunto com os outros prefeitos de São Bernardo do Campo, Orlando Morando (PSDB), de São Caetano do Sul, José Auricchio Júnior (PSDB), e de Ribeirão Pires, Adler Teixeira - Kiko (PSDB), apresentaram detalhadamente as ações realizadas pelos municípios para enfrentar a pandemia, nos últimos dois meses, como o incentivo ao isolamento social e ao uso de máscaras como medida para enfrentar a Covid-19, a abertura de hospitais de campanha, assim como uma taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) abaixo de outras regiões da Grande São Paulo, além da compra de aproximadamente 14 milhões de equipamentos de proteção individual (EPIs) para as equipes de saúde dos sete municípios.

O plano visa demonstrar ações reais para que o ABC possa avançar para a fase 2, laranja, tendo a permissão da abertura, com restrições, das atividades imobiliárias, concessionárias, escritórios, comércios e shoppings centers, além da indústria não essencial e construção civil.

Atualmente, a região está na fase vermelha, de restrição máxima, em que só é permitido o funcionamento de serviços essenciais.

Durante a entrega o novo plano regional aos secretários estaduais da Saúde, José Henrique Germann, e de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, o presidente do Consórcio ABC agradeceu pela oportunidade e pela abertura de diálogo. “Agradecemos a sensibilidade do governador João Doria com as preocupações apresentadas pelos municípios da nossa região. Esperamos passar para a próxima fase do plano de reabertura econômica com suporte do Governo do Estado para a manutenção e ampliação dos leitos destinados aos pacientes de Covid-19 nas sete cidades, bem como os aportes para garantir a saúde da nossa população”, afirmou Maranhão.

Ontem (1º) durante nova coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, afirmou que a taxa de ocupação de leitos de UTI em São Paulo chegou a 69%, e o índice de 83,2% de ocupação foi registrado no acumulado das cinco sub-regiões da Grande São Paulo.

Mais lidas agora

Últimas em Política