Cidades

Registro por morte de COVID-19 em RP foi feito em Declaração de Óbito

Declaração de Óbito assinada pelo médico interino da UPA Santa Luzia

Imagem:Divulgação

Por Redação

A Declaração de Óbito nº 11417 do médico Francisco S. Bezerra registra como causa da morte de uma mulher de 67 anos, infecção viral COVID-19. A moradora do bairro Jardim Iramaia deu entrada na UPA Santa Luzia na tarde da última quarta-feira (25).

A Prefeitura de Ribeirão Pires foi procurada pela Folha, e esclareceu que o diagnóstico foi realizado pelo médico a partir de três hipóteses, as quais foram avaliadas perante o estado clínico da paciente. Além disso, a Prefeitura declarou que irá investigar a conduta do médico diante do registro por afirmar que teria sido a morte por coronavírus.

Conforme consta no documento, a causa da morte da paciente foi registada a partir do diagnóstico clínico, por insuficiência respiratória aguda, doença pulmonar obstrutiva crônica e /ou COVID-19.

Devido à gravidade dos sintomas a mulher acabou por falecer no mesmo dia. A Declaração de Óbito foi realizada para que houvesse a remoção do corpo da vítima na unidade de Pronto Atendimento pelo Serviço Funerário da Estância Turística de Ribeirão Pires.

Vale lembrar que o protocolo de atendimento aos casos graves de coronavírus se dá a partir de entrevista ao paciente, análise dos sintomas (dores, insuficiência respiratória, febre alta), acompanhamento hospitalar e realização de testes para COVID-19. O diagnóstico é obtido com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou coleta de secreções da boca e nariz). O procedimento deve ser realizado para todos os casos suspeitos. As amostras são encaminhadas com urgência para o Instituto Adolfo Lutz.

No entanto, a Prefeitura de Ribeirão Pires informou à Folha que no caso indicado foram realizados todos os procedimentos de segurança para o atendimento da paciente. “O município encaminhou para análise do Instituto Adolfo Lutz amostra que será examinada para a verificação da suspeita – se é positiva ou negativa para coronavírus”, disse a Prefeitura por meio da assessoria de imprensa.

É importante ressaltar que a equipe médica recebeu ao longo dos últimos meses orientações sobre o coronavírus, para estarem aptos a atenderam e diferenciar casos suspeitos de COVID-19 dos casos não suspeitos.  

Mais lidas agora

Últimas em Cidades