Formação Profissional

Economia Solidária oferece capacitação para bolsistas do Frente de Trabalho

Atualmente 1.346 pessoas estão inseridas no Programa Frente de Trabalho, sendo que cerca de 20 pessoas compuseram essa primeira turma

O programa tem se tornado uma alternativa de renda e qualificação profissional para moradores desempregados e em situação de vulnerabilidade social

Imagem:Divulgação

Por Redação


Na manhã desta quarta-feira, 15/5, a Prefeitura de Diadema realizou uma capacitação para bolsistas do programa Frente de Trabalho. Com o tema “Cidadania”, o curso foi desenvolvido pela Casa da Economia Solidária e tem como objetivo conscientizar sobre a importância do coletivo, da busca por alternativas de geração de renda própria e formas de trabalhar sem agredir o meio ambiente.

“Quando falamos de economia solidária, envolvemos várias questões, que não somente a economia, como sustentabilidade, qualidade de vida e educação. Desse modo, não é àtoa que, com as políticas públicas criadas desde o início do projeto, passamos a ser referência no Brasil, sendo reconhecidos pelo Ministério do Trabalho”, ressaltou ocoordenador da Casa da Economia Solidária de Diadema, Antônio Pires Soares.

As palestras foram ministradas pelos professores Willian Martins, que falou sobre educação financeira; Ariane Leal, aprofundando na questão da cidadania; e Taís Coutinho, com o tema sustentabilidade. Atualmente 1.346 pessoas estão inseridas no Programa Frente de Trabalho, sendo que cerca de 20 pessoas compuseram essa primeira turma. A meta é capacitar todos os bolsistas até o fim do ano.

“O Programa Frente de Trabalho visa oferecer renda familiar à população que se encontra em uma situação econômica desfavorável no município. Dessa forma, os cursos de capacitação servem para que eles consigam uma melhor oportunidade no mercado de trabalho”, comentou o secretário de Gestão de Pessoas, Sergio Lucchini.

Frente de Trabalho

O Programa Frente de Trabalho é organizado pela Secretaria de Gestão de Pessoas, com o intuito de inserir moradores em situação de vulnerabilidade social no mercado de trabalho. Os bolsistas participam de programas de melhorias na cidade, como Mãos à Obra e Nossa Escada, Seu Acesso.

O programa tem se tornado uma alternativa de renda e qualificação profissional para moradores desempregados e em situação de vulnerabilidade social. Para participar, os candidatos devem ficar atentos à seleção que ocorre a cada dois anos. Todos os inscritos devem residir em Diadema e estar desempregados há, no mínimo, seis meses. Os critérios de classificação envolvem questões como renda, número de dependentes, tempo de desemprego e escolaridade. Confira mais informações no edital:http://bit.ly/2W8NCCQ.

Casa da Economia Solidária

A Casa da Economia Solidária é um projeto da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho voltado ao empreendedorismo alternativo.  Ela realiza vários projetos, entre os quais a Ecoloja, que serve como vitrine e ponto de venda para os produtos feitos de materiais recicláveis pelos grupos solidários, e a Incubadora Pública de Empreendimentos Populares Solidários (IPEPS), que abriga mais de uma dezena atividades de economia popular. Esses grupos produzem trabalho e renda no campo da construção civil, alimentação, recuperação de estofados e móveis, costura e massagem corporal, entre outros
 

Mais lidas agora

Mais Formação Profissional