Dizem por aí

Dizem por aí 03/09/2019

Que Rio Grande da Serra fervilha no campo da política. Tudo em torno da sucessão do prefeito Gabriel Maranhão (Cidadania).

Que após o Podemos ir para as mãos de Claudinho da Geladeira, pré-candidato a prefeito de Rio Grande da Serra, muitos podem deixar a legenda.

Que entre os desfilados pode estar o secretário de Desenvolvimento e Turismo, Gilvan Mendonça.

Que também irá sair do Podemos, o vereador licenciado e secretário de Cidadania, Israel Mendonça.

Que ambos os políticos já se pronunciaram que não seguem com Geladeira, permanecem no grupo do prefeito Gabriel Maranhão.

Que nos bastidores, a entrega do Podemos para o ex-petista, Claudinho da Geladeira, teria sido orquestrada pelo prefeito da Estância, Kiko Teixeira (PSB), que impedido de se candidatar a reeleição, tentaria ficar no poder através de Geladeira.

Que Kiko está enquadrado na Lei da Ficha Limpa e precisaria de liminar para tentar concorrer a reeleição em Ribeirão Pires.        

Que Kiko também atua no “Plano B” em Ribeirão Pires, se confirmada a sua impugnação para concorrer a Prefeitura, já tem estratégia montada.

Que a primeira opção é ver a primeira-dama sentada na cadeira de prefeita. Flávia Dotto está sendo preparada e testada por Kiko em diversas ações no município.

Que caso Flávia não decole, o prefeito deve jogar as fichas no vice-prefeito, Gabriel Roncon (PTB).

Que Gabriel é a segunda opção devido o grupo de Kiko não querer perder o poder no Executivo.

Que o prefeito também determinou algumas ações contra os adversários.

Que Kiko ordenou tolerância zero na aproximação com os prefeituráveis Clóvis Volpi - PL (foto) e Amigão D’Orto (PTC). Funcionário que curtir postagem de ambos perde o emprego ou as comissões.

Que no caso de Amigão a ordem é mais expressa. Curtiu, comentou, elogiou ações do vereador, recebe a punição. Tem até comissionado monitorando as redes sociais dos servidores para evitar qualquer punição.

Mais lidas agora

Mais Dizem Por Aí